11 de abril de 2015

Um pouco de Psicologia da Educação

De acordo com Antues (2007 apud BARBOSA 2012 p. 163 - 173) a Psicologia Educacional pode ser descrita como uma subárea da psicologia que é considerada uma área de conhecimento a qual entendermos como corpus sistemático e organizado de saberes científicos, produzidos de acordo com procedimentos definidos, referentes à determinados fenômenos ou conjunto de fenômenos constituintes da realidade, fundamentado em questões ontológicas, epistemológicas, metodológicas e éticas determinadas. É importa considerarmos as diversas concepções, abordagens e teorias que constituem esta área de conhecimento.

Assim podemos afirmar que a Psicologia da Educação ou Psicologia Educacional é uma subárea de conhecimento, que tem como vocação a produção de saberes relativos aos fenômenos psicológicos constituinte do processo educativo.

Diferentemente da Psicologia da Educação/Educacional, a Psicologia Escolar é definida pelo âmbito profissional com um campo de ação determinado, ou seja, é a escola e as relações que aí se estabelecem: baseia sua atuação nos fundamentos teóricos adquiridos através da Psicologia da Educação e por outras subáreas da psicologia necessárias para o desenvolvimento das atividades (ANTUNES 2007, apud BARBOSA, 2012 p. 163 - 173).


O autor nos diz ainda que a Psicologia Educacional e a Psicologia Escolar estão intimamente relacionadas mas não são iguais, não podendo reduzir-se uma à outra, pois cada uma possui sua autonomia. A primeira é a área do conhecimento que tem como objetivo compreender os fenômenos psicológicos envolvidos no processo educativo. A outra é considerada um campo de atuação profissional, sendo possível realização de intervenções no espaço escolar ou a ele relacionado.

Segundo Santrock (2010, p.2) " a psicologia é o estudo científico do comportamento e dos processos mentais. A Psicologia Educacional é o ramo da psicologia dedicado à compreensão dos ensino e da aprendizagem no ambiente educacional". Temos então uma área muito abrangente que quando descrita em seus mínimos detalhes pode nos render um livro com milhares de páginas.

Mesmo com esta íntima relação entre psicologia e educação, Bock (2003, p. 78) afirma que nem sempre foi assim:
Enquanto a concepção dominante, na educação ocidental, foi a chamada Escola tradicional, não houve necessidade de uma Psicologia para acompanhar a prática educativa. A Psicologia só se tornou necessária quando o Movimento da Escola Nova revolucionou a educação e construiu demandas específicas para a Psicologia do desenvolvimento e da aprendizagem.

Texto - portaldaeducação
Fto - uema

Nenhum comentário:

Postar um comentário