20 de outubro de 2008

DUPLICIDADE NÃO É FÁCIL

Esperantina está de parabéns!! Nestes últimos quatro anos nossa cidade ganhou vários jornalistas. Mas nem escola especializada temos.
Com o rápido e crescente acesso à Internet e as facilidades tecnológicas tais como: máquinas fotográficas; filmadoras; gravadores; pendrive; PC's, etc, muita gente faz desse espaço um meio de expressar seus anseios, angústias, críticas ao mesmo tempo que tentam transmitir seus sentimentos: emoções; dores; amores; reivindicações; pensamentos.
Pensamento que me faz existir.
"Penso logo me diferencio daqueles que esperam pelos que pensam pelos outros".
Fotografar em Esperantina é erroneamente, por muitos ultrajovens de pensamento, como arte de jornalismo e não com a profissão de fotógrafo.
Escrever (descrever) deixou de ser de alguns profissionais do Jornalismo. Agora é de muitos Blogueiros.
Confundir Blogueiro com Jornalista na minha humilde opinião, ocasiona um caos.
O blogueiro é uma outra coisa, ainda não definida, talvez por ser um fenômeno recente.
A credibilidade, ou ao menos a pretensa credibilidade, é fundamental. Saber quem está falando dá a possibilidade de ler/ouvir/ver criticamente o meterial jornalístico, mesmo que quase ninguém faça isso.
Claro que blogueiro não é jornalista, se não, só de olhar vaca seria açougueiro.
Jornalismo é uma técnica, assim como todas as profissões. O que vai diferenciar o Jornalista de um blogueiro é o conteúdo, a bagagem do conhecimento que ele possui. E isso só adquire com muita leitura, estudo e pesquisa.
No blog é possível escrver o que quisermos.
Mas, para ser uma Jornalista não abra mão do Diploma.
Esperantina tem jornalistas de cá, jornalistas de lá, de esquina, de ruas e de bar.

Portanto, não vamos nos julgar Jornalistas apenas por fotografar e escrever. E sim formadores de opiniões e disseminadores de conhecimentos.




Nenhum comentário:

Postar um comentário