14 de janeiro de 2009

O MUNDO MARCIANO


Você pode até está conformado com o mundo que te rodeia, mas saiba que as leis que deveria te organizar um uma cultura civilizada te prende na essência de uma aldeia controlada.
Queres um telefone móvel? Queres uma conta bancária? Queres comprar um biscoito no supermercado? Fácil. O acesso para tudo isso hoje em dia é muito fácil.

O que não é fácil é manter as extorsões de cada palavra dita, das transações bancárias e da degustação de cada sabor através das irreais taxas de mercado.
São taxas para isso, taxas para aquilo. E essas mesmas taxas fazem multiplicar mais taxas.
Quando não satisfeitos com tais taxas, procuram outros celulares com ramificações operacionais das mais diversas, bancos mais famintos pelo seu dinheiro e novos sabores de biscoito gerando assim mais gastos.
O pior de tudo isso é que achamos normais estas atitudes perante ao sistema vigente que nos engole na qual nada é feito sem um preço, sem uma consequência.
Somos pressionados a colocar crédito, caso contrário perdemos a linha, a mesma que foi comprada e não doada.
Se queremos fazer uma transferência ou até mesmo dar uma olhadinha em nosso saldo bancário, taxas são cobradas todas as vezes que usamos o cartão magnético. Imagine só em entrar na agência já estamos sendo distorcidos pelo mercado financeiro.
Enquanto degusta um biscoito, você já tem pago taxas que podemos chamar de Agregação de Valor. Somente esta agregação paga tanto o biscoito como também a embalagem, a viagem que você faz de sua casa para o supermercado e pela fome do próximo dia devido a péssima qualidade do tal biscoito.
Além de tudo isso dizem por aí que estamos felizes pela acessibilidade de produtos que nossos pais não tiveram.
Qual o preço de tudo isso?

O preço é que somos guiados não pela necessidade e sim pela VAIDADE. Vaidade de estarmos iguais ao próximo mesmo que este próximo seja o calabouço mundano de poucos que infelizmente conseguem infiltrar em nossas mentes que o dinheiro que temos foi feito para ser gasto com tais besteiras, fictícios de um mundo louco fora do espaço terrestre.
Em momentos como este onde a crise financeira faz com que o panorama da comunidade internacional mude seus comportamentos culturais(demanda), temos mesmo que continuar a comprar roupas sempre nos meses de Janeiro e Setembro como se fossem obrigações vestuárias para os santos se alegrarem?

A cada dia conhecemos mais sobre o Planeta Vermelho e com ele surge uma incógnita: será que existe vida em Marte? Mesmo que você diga que sim, digo NÃO porque a vida que lá existia, hoje se encontra entre nós, com Homens e Mulheres marcianos implantando diariamente uma semente de costumes e decisões de um verdadeiro MUNDO MARCIANO.



Nenhum comentário:

Postar um comentário