5 de janeiro de 2009

UMA TRÍPLICE COROA

Final da década de 70 inicia uma revolução operária liderada pelo então sindicalista nordestino que mudaria o pensamento esquerdista e a forma de fazer política no Brasil

Nesse tempo multidões de metalúrgicos do ABC Paulista deixam de trabalhar nas fábricas dando início às manifestações grevistas em nosso país como forma de pressão populista contras as políticas adotadas pelo Regime autoritário dos Militares que até então governavam a nação.

Início dos anos 80 líderes políticos da esquerda, através da Comunidade Eclesiástica de Base, passaram a surgir junto com o Pluripartidarismo - novos partidos políticos ramificaram da deteriorização do ARENA e MDB - dando índices de que o Governo Militar estava caminhando para o fim, devido sobretudo o desgaste social, político e econômico, e que os civis, através das Diretas-já, voltariam a reinar o povo brasileiro.

Mesmo com a ideologia de que o povo teria participação efetiva em todos os órgãos públicos, o Partido dos Trabalhadores durante 22 anos ficou na penúria de colecionar segundos e terceiros lugares em eleições para dirigir o progresso da sociedade brasileira.



Hoje, depois de anos de discursos radicais e pressões de esquerda, não é UM Partido que governa e sim LÍDERES que extrapolaram os pensamentos de uma sigla. Tão somente tais líderes acreditaram e confirmaram que ninguém e nem partido algum governa só.

Sendo assim, muitas caminhadas foram feitas por companheiros militantes em prol de uma BANDEIRA VERMELHA.









O resultado de tudo isso, pelo menos até o momento, foi a tão brilhante TRÍPLICE COROA em nível Federal, Estadual e, recentemente, a desejada e necessária municipal.



Àqueles que desdenharam o progresso político e intelectual da sociedade emergente da América Latina, sobrou o cargo de PALHAÇO DA CORTE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário