31 de julho de 2009

AMORES QUE NÃO VOLTAM

Eu sempre procuro o amor de uma forma peculiar.

Quero encontrar nos olhos de uma mulher o remédio para os meus males.

Quero encontrar no sorriso de uma mulher a forma sublime de dizer "Eu te Amo".

Sempre corro atrás da razão de se viver plenamente um vida cheia de aventura. Procuro o que é bom para mim.

Não tenho que ouvir, ver e até sentir o que não me faz bem. Não devo dar motivos para isso acontecer.

Tenho que cuidar muito bem quem está ao meu lado agora, para amanhã, na minha velhice eu possa contar com uma boa companhia, que converse comigo e faça o tempo passar como passa a luz do sol no seu poente.

Temos muitas feridas nesta vida. E quem sabe numa mesa de bar, na fila do banco no momento menos esperado possamos encontrar uma luz para todo o sempre.

Só sei que vou procurar sempre para todo o fim uma vida digna, para mim, minha companheira e futuramente para as minhas cabeças de prego.

Então o que esperar daquilo que não voltará. A vida é feita de momentos e o momento é agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário