31 de agosto de 2009

O CAMINHO DA NOSSA CULTURA

Temos hoje 37,520 mil habitantes. A análise do valor e do desempenho dos recursos humanos de Esperantina, dentro e fora do nosso território, nos leva a perceber claramente que o povo esperantinense é hospitaleiro para aceitar mudanças, é criativo e tem um visível talento para aprender rapidamente. Educar e oferecer oportunidades para o pleno exercício de cidadania deverá ser a prioridade das prioridades.

Alfabetização massiva, educação profissionalizante e participação comunitária serão metas permanentes do Estado e da sociedade. Ao lado do ensino formal surge a imperiosa necessidade do desenvolvimento cultural. Apoiar e incentivar os valores e símbolos esperantinenses, na literatura, no folclore, na poesia e na música, constitui tarefas indispensáveis para que se desenvolva a auto-estima e o orgulho de sermos esperantinenses.

A mão-de-obra esperantinense, quando recebe orientação e incentivo é destra, habilidosa e disciplinada. Ampliar a escolaridade do povo esperantinense significa empregabilidade e melhor capacidade de se adaptar a novas tecnologias e processos de produção com maior produtividade.

O grande incentivo que se pode oferecer a uma empresa é a capacitação dos recursos humanos. O incremento do numero de empresas esperantinenses e a vinda de novos empreendimentos dependerá, em muito, da excelência do pessoal.

Não se trata de alternativa. Sem educação e cultura não haverá desenvolvimento do município.

Portanto não devemos desaparecer nossas quadrilhas juninas, bumba-meu-boi, olho d’água dos Negros, Pedra do Tapuio, etc.

Nenhum comentário:

Postar um comentário