31 de agosto de 2009

SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO

Ao iniciar mais um século, tanto as sociedades civis como o Estado como um todo se depara com uma incógnita chamada de “acesso à informação”.

O que se observa no texto de Jorge Werthein é que o autor se preocupa nesse momento de transição intelectual de todas as nações do mundo, sobre o necessário “acesso à informação como matéria-prima para a sociedade do século XXI”.

Para encurtar este acesso à informação pós-guerra os Estados devem criar políticas sociais (culturais, educacionais, econômicas, políticas, etc) para democratizar as desigualdades da informatização.

Devido este avanço das tecnologias na atualidade surge o termo “COMPUTOPIA” designando à febre pela disseminação da informação através de computadores ligados a grande rede chamada de INTERNET.

As tecnologias criadas e presentes neste momento histórico da sociedade contemporânea pós-guerra, entre elas a biotecnologia, microeletrônica, etc, está levando à concretização de uma aldeia humana mais culturada sobre a necessidade de se ter cada vez mais informação e consequentemente conhecimento.

É inconfundível negarmos as muitas inovações que temos ao nosso redor como prova de uma tímida democratização da informação. Podemos destacar alguns exemplos: educação à distância; internet, comercio eletrônico, etc.

Mas não podemos negar também que tais tecnologias trás consigo preocupações quanto ao aumento das desigualdades, seja em nível local como global, de acesso a esta tão sonhada informação devido o sistema da globalização ser tão perverso por ser um processo seletivo: apenas as sociedades privilegiadas economicamente têm mais acesso a INFORMAÇÃO.


Nenhum comentário:

Postar um comentário