28 de outubro de 2009

ETA DE ESPERANTINA

Os alunos técnicos em Meio Ambiente da Unidade Escolar Leonardo das Dores estiveram visitando as dependências da ETA (Estação de Tratamento de Água) de Esperantina em uma aula de campo orientada pelo Professor Bernardo Rocha.

Fui convidado para acompanhá-los nessa descoberta dos processos em que a água que utilizamos em nossos residências passa.

A água bruta é capitada do Rio Longá através do sistema de SIFÃO - sistema de gravidade e pressão da água como no exemplo da foto 01.




Implantado em 1982, o sistema de limpeza e distribuição de água em Esperantina sofre com a falta de investimentos tecnológicos por parte do Estado.

O processo é complexo e há um custo mensal relativamente elevado tanto com a mão de obra como também com os materiais diários para a manutenção da ETA.

Leigos no assunto, muitos esperantinenses reclama das faltas de águas constantes em nossa cidade sem mesmo ter noção das dificuldades humanas e naturais em que nos encontramos.

Alunos e professores receberam informações técnicas do Diretor Geral Presidente da AGESPISA de Esperantina Edmilson Amaral que gentilmente nos acompanhou na mostragem das dependências da ETA da capitação à distribuição da água para toda a cidade.

O mesmo informou que a ETA trata 130 milhões de metros cúbicos mensal e que distribui à cidade cerca de 100 milhões de metros cúbicos de água no mesmo período.

O espaço que nos rodeia aconselha que todos tenham mais conhecimento sobre a água que bebemos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário