6 de janeiro de 2011

Ingratidão destrói minha alma!

Aqui está minha mão amiga, queres todo o braço.
... um ombro amigo, queres logo minha cama.

A fragilidade humana reina entre os egoístas da mesma forma que a INGRATIDÃO é filha também do  próprio egoísmo.
Homens de bons corações, se é que existem, as decepções são inúmeras por conta do medo dos mortais. A infelicidade nos traz insegurança e vice - versa.
Somos tão poucos para exigir muito dos outros. E quando já temos o que estávamos procurando ou necessitando damos a rasteira através de uma ponta de ingratidão.

Para onde estamos caminhando? Na minha post anterior descrevi a ingratidão de alguns homens perante a ajuda de um padre. Pelo que fiquei sabendo o próprio padre não gostou. Quanta ingratidão. Imagine se eu começar a criticar tal padre? Talvez mais irritado fique, pois quando elogiei ficou assim.

Quanta ingratidão do povo esperantinense em relação ao ex-gestor. O homem do asfalto de olhos de gatos, mercado com escada rolantes, salários em dia, tudo de bom e ele fez e o povo ainda não reconhece sem falar dos etc, etc, etc,.

Não devemos fechar nossos corações a ponto de sermos insensíveis. Sejamos mais humanos.
Neste dia em que se comemora o dia da gratidão e de Reis Magos paramos não apenas para apagar as luzes do natal, mas também para refletir sobre nossos atos para com o próximo.
A natureza nos deu a necessidade de amar e ser amado. 
Siga em frente com uma alma forte e que nada lhe impeça de fazer o bem.

2 comentários:

  1. Bela matéria, parabens mais uma vez.

    ResponderExcluir
  2. Meu caro Marcelino você é uma pessoa de visão.Sabe por que tudo de ingratidão ainda prevalece na humanidade?É que ainda não se compreendeu a mensagem de Jesus Cristo...amai-vos uns aos outros como eu vos amei.O egoismo prevalece entre as pessoas.
    Um anônimo.

    ResponderExcluir