11 de fevereiro de 2011

Quanta Saudade Você me faz!

De que você tem Saudade?
Tem saudade de uma cidade pacata?
De jogar castanha apostada com carteira de cigarros?
Ou tem saudade de puxar barba-da-velha em período de Festejo?
Será que está com saudade de Lula na presidência?
Ou dos velhos discursos de Alberto Silva?

Pensando bem estou com saudade de um passado recente onde poderíamos sonhar sem ter que trabalhar. Trabalhar para quê se tem quem faça isso por nós? Sonhos de crianças que não voltam.
Nós brasileiros que temos a péssima cultura de colocar as obrigações nos ombros dos outros, em especial, dos políticos vivemos sempre com a essência de uma ausência que judia.

Já disse Milionário e José Rico: "sem você aqui comigo (conosco) meu viver é um castigo, quanto saudade. Sem você aqui meu mundo é vazio, é só solidão".

Ontem certo partido político completava mais um ano de existência e não pude deixar de  lembrar da ausência de certa negra, pobre, nascida na periferia. Sabes quem estou falando?

Estou falando de quem deixou saudade precocemente a todos os piauienses.
Mulher que se estivesse viva estaria governando nosso estado, estaria dando continuidade à sua brilhante vida política frente ao partido da estrela.

Nestes 31 anos de existência desse partido somente W. Dias e a eterna Francisca Trindade deu o devido respaldo para a estrela solitária no Piauí.

"Mulher negra, pobre inteligente, simples que escreveu sua história na história de orgulho de nosso povo. Bem diferente do médico arrogante que nos dirige.

Francisca Trindade nos deixou cedo e hoje muita saudade você me faz sentir.

Fto - amaivos

Nenhum comentário:

Postar um comentário