27 de maio de 2011

Fatos que só acontecem em Esperantina-PI

Prefiro viver no Sábado a uma Sexta.
Para se viver um Sábado é necessário passar por uma sexta de cada semana.

Jumento, veado, curica, chico preto, macaco pelado não sei qual o animal está enterrado em nossas terras a ponto de fazer do Espaço Geográfico esperantinense único, particular, exorbitante, inexplicável e enterrado em buracos negros de galáxia desconhecida quanto aos fatos que só acontecem aqui.
Vejamos:
* Forasteiro expulso de Floriano e Barras se dar bem aqui. Tem até ídolos se reunindo na Rua Vereador Ramos glorificando tal conversador besta, sem falar de tantos outros migrantes que por aqui passam e acabam ficando fazendo tanta coisa ruim que até Deus duvida hihihihih.
* Terra onde Chuva é sinônimo de atraso social, educacional, econômico, cultural enquanto em muitos outros cantos do mundo a mesma chuva parece ser uma salvação.
* Cidade governada por analfabetos políticos em meios aos avanços educacionais. Não deixem de estudar senhores e senhoras governantes. O EJA está funcionando na Escola São Benedito, atrás da Rodoviária, caso não queiram estudar pegue lá mesmo um ônibus e vão embora para bem longe.
* Parasitas vivendo a custa de D.A.S não por sua conta e sim de governantes que apenas querem apoio em épocas de eleições para continuarem mamando no bico do Estado.
* Terra onde alguns ditos educadores não passam de analfabetos funcionais por mero capricho político partidário. Parecem até a estátua que representa a Justiça: sentados com os olhos vendados. Quanta escuridão nesta ignorância humana.
* Cidade onde lei não funciona, opas, apenas dos muros e capacetes, pois bocas de fumo têm muitas e as autoridades fingem que não ver.
* Espaço Geográfico que não conta com ou quase nada de infra-estrutura esportiva. Futebol apenas de bolas de arroz; vôlei apenas de levantar corpo de cachaça nos desfigurados estabelecimentos comerciais.
* Terra onde as obrigações de governantes são alvos de foguetórios como se fosse algo de outro mundo ou mesmo algo de se glorificarem. Limpou ruas: soltam foguetes; saem de casa para trabalhar: soltam foguetes; soltam um peito: soltam foguetes. Quanta catinga.
* Cidade surja, literalmente, escura e vacalhada e não estou aqui falando dos animais soltos no perímetro urbano de certo senhor letrado de nossa região.
* Cidade de desabrigados enquanto casas estão se deteriorando lá no morro da chapadinha quase em forma de conjunto habitacional.

Da mesma forma que para se viver um sábado devemos passar por uma sexta, para se viver em um mundo utópico devemos viver um pouquinho em Esperantina.
Certo colega chegou até a mim recentemente e perguntou: tu fumas é maconha? Respondi: a única troca que uso é o álcool. Aí perguntei de volta: Por quê? Ele respondeu: porque tuas opiniões são coisas de doido.
Imagine se eu fumasse mesmo? Com certeza poderia ver, na utopia de vida perplexa, muito mais fatos que só acontecem aqui.

Sou o que eu sinto, para os outros, o que eu transmito.

Um comentário:

  1. Adorei a sua postagem,pois você só falou a verdade e isso doi em muita gente aqui em esperantina.

    ResponderExcluir