27 de junho de 2012

Os efeitos de um ELOGIO.

Não é querendo justificar nossas críticas que estamos escrevendo esta matéria, mas mostrar que precisamos sempre evoluir.
Vocês devem ser muito inteligentes mesmo. Afinal, está lendo nosso blog.
Você está presionado este ano? Não diga que sim. Nosso blog não tem esta intenção.
Qaundo ELOGIAMOS não queremos causar o efeito contrário, ou seja, quando fazemos isso não queremos nada em troca.
Dizem que o ELOGIO faz mal mais do que a CRITICA.
Na verdade, o elogio em si não tem nada de errado. A gente é que não aprendeu a usá-lo do jeito certo.
Temos um péssimo costume de elogiar em casa, na escola e no trabalho sem pensar nas consequências.

Os resultados de tanto paparico podem ser catastróficos. A curto prazo, o coitado que foi enaltecido pode ficar desconfortável, inseguro, ansioso. A longo prazo, esse gênio em potencial corre o risco de virar um arruinado na vida (Marisa Adán Gil)

Em alguns casos, o estrago começa já na infância.Existem alguns imaturos de nossa cidade bem como de Batalha e Morro do Chapéu do Piauí que de tanto ouvirem elogios agora vivem a morrer por receber criticas diretas e indiretas. Digo assim porque não existe governo sem oposição, não que somos oposição, mas que ao fazer criticas aos atuais governos certos subordinados estão colhendo as dores.

Assim, o elogio vira ordem.
Dizem as más línguas que em terras desconhecidas (certos municípios do Território dos Cocais) não há espaço para criticas por conta das inúmeras obras de bajulação serem maiores que as obras estruturais para a sociedade em geral.

Por isso, um conselho. Se você não receber nenhum elogio do professor, dos pais ou do chefe nos próximos dias, não se preocupe: esse pode ser o melhor caminho para o seu sucesso da mesma forma que recebem nossas criticas, pois as mesmas são feitas com o intuito de lhes mostrarem que ainda precisam evoluir tanto como governo como também pessoalmente.
Saiba que o monopólio um dia vai quebrar e neste momento você pode ser o primeiro a deixar de elogiar.

Fto - jornaldapukka
Contribuição: Marisa Adán

Nenhum comentário:

Postar um comentário