4 de julho de 2012

Nova proteção para os motociclistas.

Foto Ilustrativa
Meio a tantos acidentes e fatalidades por conta dos perigos em andar de motocicletas, os motociclitas esperantinenses estão usando um novo equipamento de proteção: o COTOCETE.
Invés de proteger a cabeça agora os mal acostumados e inconscientes motociclistas de Esperantina estão utilizando o CAPACETE para proteger o cotovelo.
A legislação não proíbe o uso de objetos nos braços de motociclistas. A mesma permite carregar objetos até 5 kg no braço, ou seja, você não irá ser multado por isso, no entanto poderá está perdendo sua própria vida pelo simples ato de não está sendo fiscalizado.
Não foi preciso nenhuma CAMPANHA de proteção no trânsito esperantinense para este equipamento começa a ser usado. Não foi Lei Orgânica, nem os AMIGOS DE RITINHA muito menos o Projeto de Danilo Marques (Proteção no Trânsito) que fez com que esta proteção fosse parar em lugar inadequado.
Na cidade onde é proibido trafegar de moto sem o uso do CAPACETE mesmo que seja na contramão a uma velocidade em que nem mesmo o poder legislativo e judiciário podem ver não é de estranhar esta nova proteção humana, afinal de conta é mais importante proteger os cotovelos do que a MENTE.

4 comentários:

  1. Johannes Skorzak4 de julho de 2012 11:15

    Eita, Keliton, você é crítico, hein? Não há como desculpar tamanha negligência com a própria vida.
    O que adianta o progresso se a cultura e a educação não o acompanham? A motocicleta se torna em instrumento de suicídio coletivo.

    ResponderExcluir
  2. SE A MULTA POR ANDAR SEM CAPACETE É UM VALOR “X”, NO MEU MODO DE VER ANDAR COM CAPACATE NO BRAÇO DEVERIA O DOBRO DESSE VALOR. MAS O FATO NÃO É SÓ ANDAR SEM CAPACATE, O PIOR É ANDAR COM OU SEM CAPACETE NA CONTRAMÃO, PRINCIPALMENTE A NOITE. É SÓ O QUE VEMOS A NOITE NAQUELA “VELHA ESQUINA” DA PRAÇA POR TRÁS DA IGREJA, PESSOAS IGNORANTES FAZEM MUITO ISSO LÁ E MAIS IGNORANTES SÃO OS QUE SE DIZEM DE ENTENDIDOS QUE FAZEM SEMPRE ISSO NA RUA CEL. JOSÉ FORTES. CONCORDA COMIGO COMPANHEIRO?

    ResponderExcluir
  3. Plenamente seu Mauro Medeiros e Johanne Skorzak.
    Obg por nos acompanhar.

    ResponderExcluir
  4. Na verdade, essa questão do uso capacete nasce da conscientização do condutor, cabe a ele ter esse conhecimento em função do mal que ele pode causar pra ele e terceiros.

    ResponderExcluir