12 de maio de 2014

Mamã!

Cadê mamã papá? Quero beber, mamã. Quero isso e aquilo.

"Oba estou grávida. É hora de deixar um pouco de lado os estudos, a carreira e passar a se dedicar à outro trabalho, outra satisfação, outra vitória, outra alegria".
A bolsa com todos os apetrechos  deve está pronta. O médico a espera. O pré-natal de cada mês já passa a ser rotina. Não deve comer isso, deve comer aquilo. Nada de andar de motocicleta. A pé ou de carro. Sempre à sombra acompanhada de muito liquido. Dormir mais do que o normal é recomendação. A criança não tem culpa e deve ser bem tratada. Deus deu, nós devemos receber com imenso carinho.
Calças compridas e apertadas nem pensar. Vestido à vontade. Para as mais modernas e descoladas futuras mamães um tênis e belos looks. Estampados ou não a vida agora passa a ser no plural.

Chega o momento de saber qual o sexo. O papai espera um homenzinho. A futura mamãe uma mulher. Independente do sexo agora o que vale é a saúde da criança e a sabedoria dos pais para lhe dar com esta nova vida que mudará para sempre a vida dos mesmos.

Passada a ansiedade misturada com muita expectativa em saber do sexo eis a hora de fazer compras. Nem o nome foi dado importância. Pelo menos neste momento. Os primeiros investimentos podem vim a ser rosa ou azul. Neste caso específico nenhuma dessas cores. O escolhido foi o lilás, afinal é uma mulher.

Até aqui poucas as dúvidas na hora de escolher, seja as cores, o médico do pré-natal, a maternidade onde nascerá, etc. No entanto para escolher o nome da futura princesa foi difícil, pois é, princesa. Homenageia a família da mamãe ou do papai? Ao mesmo tempo deve homenagear os dois. O que acham? E foi isso que aconteceu. Maria de um lado, Sophia dos dois até porque é sinônimo de sabedora e inteligência.

E qual o nome? Maria Sophia com PH, mesmo. E a toda zangada, impaciente, mandona, quase todo certinha, sempre querendo ter a razão, chefe da casa dos pais, centro das atenções, sem papas na língua, madura, sábia mulher mamãe passa a ser a cuidadosa, defensora, protetora, gentil e mais do que tudo MAMÃE com M maiúsculo tudo isso depois de sair da sala de cirurgia. Lá dentro as primeiras lágrimas tanto do choro da criança como dos papais de primeira viagem. Esplendoroso. Mágico. Indiscutível. 
Diferente em comparação aos traços da mamãe a criança vem para mostrar a realidade do outro lado da moeda. Isso nada mais é do que a divina sabedoria dos genes em ensinar, ensinar mesmo a ser o que realmente não era, não pensava em ser. Muda ou quebra a cara. E mudou. E há de mudar ainda mais, apesar de que não se muda da noite para o dia.

Agora neste segundo Dia das Mamães a Maria Sophia, minha princesa, aprende a ser filha, criança, mulher copiando os genes de sua genitora. Há de ser uma enorme feminina meio ao mundo das mulheres.


Parabéns mamãe Kátia Silva. Atrasado sim, mas já estava escrito antes mesmo de chegar o dia 11. Só faltava a inspiração de encontrar as últimas palavras, as devidas palavras acompanhadas da imensa felicidade de ser papai de sua cria.

Um comentário:

  1. Obrigada meu amor por suas belas palavras e pelo pai dedicado e zeloso que é. TE AMAMOS!!!!!

    ResponderExcluir