5 de setembro de 2014

Vai uma dose aí seu Zé?

Fto: sempudor69
Então quer dizer que o seu Zé quer 'chegar'? Onde? Como? Eita seu Zé, desse jeito não dar.

Hoje a noite estou pensando em 'beber" duas doses de Campari. Meu médico me permitiu beber estas duas doses. Então vou aceitar suas orientações. 
Só não vou convidar à mesa o então seu Zé, pois é capaz de beber tudo inclusive as minhas duas doses. Eu desconjuro seu Zé.
Vá mesmo para a cidade de União, pois lá você já tem costume de chegar por lá daquele jeitinho. 


- Quer beber toda a bebida do estado, é isso Zé? 
- E com qual dinheiro jovem Zé?
- Dinheiro não Macelino, voto mesmo.
- Ah sim, entendi agora seu Zé. Você quer que o povo piauiense escolha você como novo governante do estado para você continuar sua vida de boêmia.
- Isso mesmo seu Macelino. Como você é adivinhão seu Macelino. Parabéns para você.
- E quem vai governar nosso estado se você está ocupado demais com sua via de Playboy?
- Daremos um jeito seu Keliton.

E assim a vida tem continuidade. Um dia pode beber, outro dia não. Um dia governa, outro é governado.
As ilusões provocadas pelo alcoolismo são grandes, são perigosas. Este mal urbano do século atual tem tirado muitas vidas do caminho menos perigoso que devemos percorrer.
É uma insegurança juntar administração com este alcoolismo. É perigoso, e até demais, juntar nosso estado à um boêmio.
Todos temos nossos problemas. Todos temos nossas doenças. Nem sempre há remédio para tanto.
Temos sim urnas. Temos sim voto. Não temos democracia, mas devemos tem em mente o que é menos perigoso para nossas vidas.
Fto: blogdofumamchuphb
Então hoje escolho beber duas doses acompanhado de quem me faz bem.
E você, o que escolhe para hoje?

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada".

Nenhum comentário:

Postar um comentário