12 de outubro de 2014

Um sonho a mais: Transportes Não Motorizados.

Fto: rj.gov.br
Vocês podem continuar ou mesmo chegarem a uma conclusão plausível sobre mim com esta postagem. Podem continuar a me achar louco pelas minhas singelas conclusões. Podem até afirmarem que sou mesmo maluco por minhas opiniões. 
A única coisa que devo dizer é: quem não é maluco/doido?

Esperantina precisa de sonhos. Realidade aqui é outra. Praticamente não existe.
Não temos nem transporte motorizados, imagine um não motorizado.
Transporte não motorizado é o termo dado para qualquer forma de transporte movido a energia humana. Por exemplo, andar a pé, de bicicleta, de cadeira de rodas, de skate, de patins, etc.
Este tipo de transporte encontra-se inserido no dia-a-dia das pessoas, quando elas caminham até o ponto de ônibus, vão de bicicleta para o trabalho ou estudo, ou ainda com a família para lazer.
As pessoas que escolhem o transporte não motorizado como opção de transporte colhem benefícios em termos de saúde, custo de transporte e satisfação de se locomover através de um meio não poluente.

Tenho o prazer de conhecer pessoas com estes hábitos. O funcionário público Genilson Castro tem esta prática. O enfermeiro Gustavo Rocha sempre troca seu carro por uma bicicleta. O professor estadual do Maranhão Jr. PI contribui também para um Meio Ambiente mais saudável ao utilizar, com frequência, este tipo de transporte. Muitos outros eu conheço.

Eu, por enquanto, estou impedido de fazer uso desse transporte. Só tenho 15 minutos diários para praticar uma caminhada. Vou melhorar e então voltarei a utilizar meu 'camelo' (bicicleta) com mais ocorrência.

Esperantina não conta, no momento nem mesmo, com um respeitado e mínimo transporte motorizado, imagine um não motorizado.

Faixa de trânsito, já ouviram falar em Esperantina?
Conterrâneos, sabe me dizer o que é semáforo?
Placas de sinalização, vertical e horizontal, por onde andas?
Ruas sem buracos, onde têm? Pois quero usufruir-la.

Se para o transporte motorizado não existe um mínimo de respeito, imagine para o transporte não motorizado.
Trocar o avião por um carro ou um carro por uma bicicleta é muito difícil não é mesmo governantes?

Este sonho não deve parar. Pessoas esclarecidas e com oportunidades podem e devem fazer o bem para sim, em relação à sua saúde, e para o planeta praticando este transporte mesmo que o clima não ajude, mesmo que os governos não derem a infraestrutura correta.

Por enquanto o único transporte não motorizado que vou utilizar é a cadeira de roda, não por está doente, mas de tanto esperar por uma condição mínima para se viver em minha cidade.

"Sou o que eu penso, para vocês, sou o que eu transmito".

Nenhum comentário:

Postar um comentário