Pular para o conteúdo principal

Menos, menos.

A vida no século XXI não está fácil. É bem verdade que melhorou em vários aspectos. Consequentemente apenas outros percalços do dia-a-dia, em sociedade, surgiram.

O trabalho exige de nós mais do que nunca. Filhos, nem se fala. Doenças e mais doenças. Doenças relacionadas ao trabalho, à necessidade de alguns de aparecerem na mídia devido o medo de não serem reconhecidos socialmente, stress, depressão entre outras.

Veio a tecnologia e com ela a preocupação de se globalizar. No âmbito da comunicação, o homem nunca ficou tão próximo, e ao mesmo tempo distante, de seus semelhantes como agora.

Entre idas e vindas, os direitos de se expressar, em todas as suas obrigatoriedades e facetas, foram sendo conquistados. Diga de passagem, para o bem da democracia e do conhecimento.
No próximo dia 16 este espaço geográfico online irá completar 07 anos de atividades, de trabalho e trocas de experiências, ou seja, de informação e conhecimento.
Não sou Jornalista. Não sou escritor, muito menos gramático. Isso dar para perceber, risos. Mesmo assim fui incentivado a dar minhas parcelas de observações geográficas sobre este espaço que nos rodeia chamado de Esperantina por uma pessoa próxima. De início o desafio quase não foi aceito. Agora, desafio obrigatório!

Falar de nossa cidade não poderia deixar de falar de sua gente. Como a cidade é pequena, todos se conhecem, nem tão amigos assim.

Quando falo que não fumo maconha muito menos dou murro em ponta de faca, ainda tem gente que não acredita.
Há tempo meu coração não bate bem. Minhas visões não estão iguais ao olho de Tandera, minhas ilusões estão vindo sem álcool e mesmo assim o mundo não me entende. Que bom, risos novamente.

Quando menciono alguém em minhas humildes opiniões, logo meu número de telefone viaja de boca em boca.

Gestores municipais, colegas do passado, parceiros de trabalho e profissão, ideologistas partidários, são os mais preocupados com os meus escritos, como se eu não fizesse apenas críticas quanto às obrigações profissionais e elogios particulares.

Cada um tem sua forma de ver e interpretar os fatos. 
Só quero dizer que deveriam ser menos nervosos. Olhem pelo lado bom da coisa. Seus nomes estão sendo divulgados sem malícias por minha parte e saibam que minhas fontes não podem ser reveladas.

Abraços.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bom dia ou Boa Tarde?

Alguns seres classificam esta diferença entre dar um BOM DIA ou BOA TARDE levando em conta o ALMOÇO e não as horas do movimento de Rotação da Terra. Você já foi corrigindo quando desejou um BOM DIA para quem já tinha almoçado? Provavelmente que sim. As indesejadas situações onde somos corrigidos quanto as felicitações de gentileza muitas das vezes não são agradáveis. Então quando devemos desejar BOM DIA, BOA TARDE? Depende das horas e não do almoço em si. Os cronologistas não aceitam esta afirmativa. Para os cronologistas o DIA tem 24 horas, portanto, desde que você esteja dentro desse período sempre será "dia". Como será você chegar na casa do (a) namorado (a) a partir das 21:00 hs e dar um BOM DIA em plena noite? No mínimo será cogitado de doido(a) ou bêbado(a). Independente da gentileza que queira passar ou até mesmo a educação que recebeu dos pais e familiares em geral o mais adequado é que das 06:00 hs até as 12:00 hs você deve dar um BOM DIA e depois do meio dia até a…

Países de industrialização tardia.

Depois da Inglaterra, Bélgica, França e Estados Unidos foi a vez de Alemanha, Japão, Canadá e Itália a se industrializarem. Por que a Alemanha (3ª Economia do mundo) se industrializou tardiamente em relação aos países pioneiros? Sua história é marcada por guerras, destruição e reconstrução. Foi derrotada tanto na 1ª como na 2ª Guerra Mundial, foi dividida e mesmo assim conseguiu reunir forças para sair, rapidamente (30 anos) dos destroços e alcançar a 3ª posição dos países mais industrializados do mundo capitalista de hoje. O Japão foi a 1ª potência a se industrializar na Ásia. Hoje é a 4ª potência econômica do mundo. Mesmo durante a 2ª Guerra, onde foi totalmente arrasada, aprendeu que para se alcançar a meta de um país industrializado é necessário se investir em Educação para gerar capital e consequentemente comprar matéria-prima na qual não tem em seu pequeno subsolo. Este dois países deram exemplo de trabalho, dedicação, força de vontade e esperança para o mundo ao mostrar que me…

Não plante Nim Indiano

Especialistas de várias áreas, biólogos, geógrafos, pesquisadores, do estado do Ceará estão preocupados com a morte do bioma Caatinga naquele estado por conta do plantio desenfreado do Nim Indiano (Azadirachta). indica A. Juss.

Estes especialistas defendem esta tese com base em observações in locus nestes últimos 10 anos.

A região de Inhamuns, sudoeste do estado do Ceará, está sofrendo com a proliferação do Nim Indiano - planta exótica oriunda da Índia. 

Invés de plantar árvores nativas da Caatinga, a população em geral e o Estado estão preferindo o Nim. 

..."a espécie Nim se alimenta dos microrganismos da terra, é repelente natural de proporções desastrosas para a fauna e a flora, tem poder extraordinário de reprodução que já está sem controle, é árvore invasora, é abortivo natural que já ocasiona danos na região", explica Jorge de Moura, secretário executivo do Pacto Ambiental da Região dos Inhamuns (Parisc).