25 de outubro de 2010

Doença em compras!

Saudações geográficas, queridos colegas leitores.

Alô! Vamos fazer uma comprinha?
Não me basta ter apenas um celular, pois tenho de duas a três bocas e centenas de pessoas para colocar os papos em dias.

Hoje em dia a propaganda engana mesmo.

Não estou aqui para impedir que compre o que lhe der na teia. Estou  aqui para alertar-los da doença de comprar.
Como diria meu Papai: para que serve o celular se não para falar e ouvir algumas notícias?
Na essência é isso mesmo, mas por via das dúvidas não é ruim termos uma música para distrair um pouco.

Voltando ao assunto exposto é notório que a população (nós) está tendo mais acesso aos bens de consumo. Aumentando a renda aumenta este acesso.
Os indivíduos, por vários motivos, se acostumaram cada vez mais possuir coisas como forma de felicidades, sucesso e poder. Algumas delas desnecessárias e prejudiciais ao Meio Ambiente.
Quando a novidade do produto passa e chega aquele vazio a vontade de comprar de novo surge diz a psicoterapeuta Léa Michaan de São Paulo.
Mas o hábito de comprar compulsivamente pode não resultar apenas em uma crise financeira temporária. Sua conta está no vermelho? Não se preocupe isso já se tornou normal. No entanto deve se preocupar com  a doença da compra - ONEOMANIA (vontade exagerada de comprar coisas).
 
Nos últimos dias a imprensa estadual tem noticiado o aumento de celulares em mãos de brasileiros, ou seja, a população está comprando mais celulares.
Hoje a quantidade de celulares no Brasil está quase na proporção de 1:1.
No entanto vejo isso com uma visão geográfica tridimensional negativa.

Se observar bem verá que este aumento está acontecendo nos estados da Federação com menor renda, por tanto com maior índice de analfabetismo. O que tem a ver com compra de celular?

A mídia está conseguindo enganar estes analfabetos com propaganda mentirosa.
Vantagens e mais vantagens são prometidas. Facilidades também.
Jamais direi aqui que um celular não serve. Pelo contrário, nos tempos atuais é de grande utilidade.

Chamo a atenção de vocês queridos leitores para o problema social das compras. Que as compras não virem um vício.
Podem até dizer que isso é um progresso que está acontecendo nos estados tidos como pobres do Brasil. PI, MA, AM. AP entre outros estão na lista. No entanto cuidado para não se adoecerem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário