18 de março de 2011

Antidemocracia no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Esperantina-PI

Algumas reformas se fazem necessárias o mais rápido possível em nosso Brasil em especial a reforma política.

As reivindicações dos pobres homens do campo esperantinenses estão sendo s, dissolvidas e distorcidas.
Os sindicalistas estão sujeitos aos interesses de terceiros. Muitas das vezes, seus direitos é apenas a obrigatoriedade de pagar a mensalidade e ponto final.
Para acarretar ainda mais o problema urbano/rural que nos rodeia, as eleições para escolher quem deveria lutar pelos direitos desses homens e mulheres que trabalham no campo deste que nasceram estão sujeitas aos interesses econômicos na práxis de um processo eleitoral desigual, desumano, vergonhoso e anti democrático.

Sendo mais claro devo dizer que as eleições para escolher a nova Presidência do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais - STTR - de Esperantina; que acontecem no próximo domingo; está, a olho nu, antidemocrática.
Nunca na minha vida ouvi falar que o poder executivo tem vez em qualquer tipo de Sindicato.
Dizem os anjos verdes que o Sindicato dos Professores de Batalha é subordinado ao Poder Executivo daquela cidade. O mesmo acontece aqui em Esperantina. Estes anjos verdes sabem muito mesmo.

Voltando ao assunto, os mesmo anjos verdes estão dizendo que o atual Poder Executivo de nossa cidade está usando todos os seus dedos para reeleger a atual presidente desse Sindicato. Vale relembrar que temos duas guerreiras à frente desta campanha, Inês Monção com a chapa 01 e Claudirene com a Chapa 02.

Podemos ter alguma noção sobre este ato vergonhoso observando os meios de comunicação que tem divulgado esta eleição: só aparece a imagem da candidata do lado político do poder executivo que aí está.
E a outra chapa não aparece por quê?

Vivemos em um país em que ainda procura consolidar a democracia. Se continuarmos dando passos anti democráticos como este, iremos caminhar em vão. Sem falar que o homem do campo continuará sem os seus devidos direitos defendido por uma instituição séria.

Portanto homem do campo, não deixem ser levados pelos interesses de quem não deveria ter vez, de quem não mora e conhecem seus problemas, de quem não deveria, pela legalidade, se intrometer em tal assunto.

O Poder Executivo da cidade está com tantos problemas para procurar outros que não lhe fazem parte.
Fto - portalalternativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário