16 de setembro de 2013

Dia de Paralisação da Educação em Batalha-PI

Nonato Firme e pais de alunos
Hoje dia 16/09/13 foi escolhido pelo Sindicado dos Servidores Públicos Municipais de Batalha-PI (SINDSERM) para uma Paralisação Municipal da Educação com o objetivo de reivindicar o imediato pagamento de servidores em atraso à mais de 15 dias bem como tratar sobre o Projeto de Plano da Previdência Própria que a atual gestora que implantar no município.
Todos os servidores públicos, em especial os da educação, foram convocados para este ato de hoje, portanto não haverá aulas durante todo o dia no município.

O ato aconteceu em praça pública bem em frente da Prefeitura Municipal com mais de 200 servidores que reivindicam, acima de tudo, respeito por parte da administração pública municipal.

Na oportunidade vários servidores discusaram sobre os problemas que estão enfrentanto em suas respectivas escolas.
Pais também estiveram presentes. Um dos pais, da região da Baixa Grande, afirmou que neste 2º Semestre ainda não houve aulas para as crianças da referida região.
É bom lembrar que até hoje o problema de falta de professores na U. E. Tenente Freitas (Vitória de Baixo) ainda não foi resolvido mesmo com a divulgação do resultado do Concurso Celetista feito pela prefeitura municipal.

O Sindicado, na oportunidade, começou a colher assinaturas dos servidores públicos efetivos em um Baixo Assinado para pedir ao Ministério Público e à Camâra Municipal de Batalha que proíbam que o Plano da Previdência Própria não seja votado e principalmente aprovado. Muitas assinaturas, inclusive a minha, foram feitas.

"Esta luta é em prol de nossa gente, de nossas crianças" afirmou Nonato Firme, presidente do SINDSERM.
"Posso até sofrer um atentado de morte, mas não deixarei de lutar por nossa sociedade", continuou Nonato Firme.

Em breve mais informações sobre este dia de luta em defesa de nossos direitos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário