24 de dezembro de 2013

Amém esperantinense a cada dia mais fraco.

Foto: missasalette
Hoje devemos a nossa vida. Hoje é dia de lembrar-se do nascimento da esperança à vida. 

Enquanto muitos humanos morrem de fome em um mundo cheio de alimentos outros morrem da falta de amor ao próximo por conta de interesses puramente pessoais mesmo sabendo que tendo condições de compartilhar o que lhes sobra.

O papa Francisco anunciou que devemos celebrar esta data em silêncio. Até que tentei, juro, mas não deu. Tenho a dizer que novamente a igreja do Papa Francisco parece não ser a mesma do Pároco da nossa cidade. Enquanto nosso papado procura meios para a igreja católica não mais perder fiéis, o chefe da paróquia de Nossa Senhora da Boa Esperança e sua subordinada faz quase tudo para ver os fiéis irem para outras igrejas.

Batizados? Amém. Muitos pais estão levando suas crianças para outras cidades (paróquias) para verem suas crianças tornarem cristãos, pois aqui a burocracia religiosa está passando do limite.
Casamentos? Amém. Antes a maior preocupação dos noivos em altares esperantinenses era com o dito "SIM", no entanto o sim que estamos ouvindo agora não é mais nos altares de nossa cidade e sim bem longe deles quando nossos noivos resolvem irem casarem em qualquer lugar bem distante de Esperantina. Quando decidem casar aqui mesmo, é em outras igrejas.

As famílias estão perdendo a fé devido ao homem que desmancha toda uma festa (batizados ou casamentos) por conta da 'tradicionalidade' que reina em seu coração.

Que o papai do céu possa dizer amém a este homem que muito tem contribuído para um natal infeliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário