21 de fevereiro de 2014

Equipe do JFrios deu um exemplo à Copa Norte de Futsal.

Alguns otimistas parabenizam totalmente mais uma realização do Projeto "Copa Norte de Futsal". Longe de mim ser completamente pessimista muito menos discordar de certos trucados elogios.
Devemos reconhecer o trabalho do idealizador desse Projeto de cidadania. Temos a obrigação de parabenizar pela iniciativa. No entanto, só isto não basta.

Não basta porque ainda devemos melhorar. Devemos nos profissionalizar.

Uma competição como esta não pode viver apenas de verbas públicas e a verdade disso é que no ano passado esta competição não foi realizada no início do ano (como sempre acontece) e sim nos meses de Junho e Julho com a alegação de que alguns gestores estavam assumindo suas respectivas prefeituras sem saber a realidade financeira de cada uma. A competição deve sobreviver mais da iniciativa privada e da contribuição da torcida que se faz presente nos ginásios onde acontecem as partidas ao pagarem seus ingressos. O poder público deve apenas dar suporte como limpeza, segurança, acessibilidade, conforte, etc, para as sedes onde ocorrem os jogos. 
No caso de cada time representar seu município aí sim a prefeitura deve montar seu time através da Secretaria de Esporte dando todo o suporte técnico necessário para o time jogar bem durante suas partidas.
Este suporte deve começar com locais adequados para treinamento, montagem de uma equipe competitiva e duradora, ou seja, um grupo que trabalhe pensando em resultados a médio e longo prazo, boa remuneração à todos os envolvidos na equipe, transporte, alimentação e equipamentos  de qualidade.
Com certeza os resultados virão dentro de quadra.

Mas se pensarem apenas como os times de Esperantina o resultado é fracasso total. Não podemos nos juntar à um determinado grupo político ou patrocínio privado somente durante um ano ou mesmo durante uma competição. Devemos montar um grupo de trabalho para três, quatro, cinco anos. Agora se este negócio de ficar mudando de time a cada torneio continuar precário ficará nosso futsal.
Vejam bem. Os quatros melhores times de Futsal do Norte do Piauí, Ceará e Maranhão em especial ao atual campeão JFrios mostraram suas grandiosidades esportivas com elencos de boa estrutura dentro e fora da quadra.
Injustamente JFrios foi vice campeão durante a XIII Copa Norte em 2013. Incentivado, diretamente, pelo poder público de Tianguá em nome do atual gestor daquela cidade, o time continuou com os mesmos atletas para a competição desse ano. Treinavam e não só jogavam em um belo e estruturante ginásio para mostrar serviço de qualidade dentro da quadra, com toda paciência do mundo mesmo estando atrás no placar, com jogadas ensaiadas e com uma torcida apoiando mesmo jogando mal. O que dizer dos gestores finalistas que sempre apoiaram seus times estando ao lado de seus subordinados? Chamo isso de organização, de amor ao esporte.

Agora vim dizer que nossa cidade é a capital do Futsal piauiense tendo um sujo e molhado ginásio esportivo é para ficar vergonhoso com tamanho descaso esportivo. Fiquei sabendo que não disponibilizaram lixeira durante os jogos para não tirar lugar de assento dos torcedores. Meu Deus!
Não quero acreditar que o gestor municipal de Esperantina só compareceu à Copa Norte no último jogo somente para entregar o troféu de campeão alegando não está mais tão 'aliado' assim com o idealizador do evento. Que coisa!

Que os bons exemplos sejam absorvidos.

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada, portanto, vivemos em um ciclo vicioso".

Nenhum comentário:

Postar um comentário