21 de fevereiro de 2014

Perca da Caracaterística.

Característica é uma particularidade de uma pessoa ou uma coisa e esta se forma bem cedo, deste o nascimento. 
O espaço geográfico onde esta pessoa irá crescer rodeada de muitos fatores e outras pessoas irão formatar a(s) particularidade(s) de cada ser humano. Com as coisas também são assim. Os animais irracionais, as instituições filantrópicas, religiosas e até mesmo financeiras dependem de inúmeros fatores que os compõem deste o habitat natural, normas/leis de convívio, regulamentação cambial/fiscal, etc.

Apesar da força grandiosa que o meio natural exerce sobre o homem este ainda dar o norte de como cada característica será formada. As pessoas ou coisas ainda dependem das formas de viver de cada lugar ou espaço onde estejam inseridos tais comunidades/sociedades.
Com ou sem gramado?

Quando uma criança foi perguntada qual sua principal característica a mesma respondeu que ainda não tinha uma totalmente definida por conta de ainda está em total formação.
Em família (que não é a novela), na escola, na igreja, no lazer e em tantos outros ambientes é possível construir uma característica específica.
Mas quando um adulto é questionado da mesma forma que uma criança é sobre sua característica principal é fácil percebemos uma resposta pronta mesmo que infinita: calado, grosso, generoso, alegre, perspicaz, estudioso, solidário, amigo, amoroso, esquisito, normal, pra cima, besta, falatório, trabalhador, preguiçoso e tantas outras características podemos ouvir de um adulto quanto á sua principal característica.

E quando tudo isso vem por terra abaixo? Quando se perde uma característica perde a razão de se viver? Tanto nós humanos como as instituições que fazemos tem suas próprias características. Muitas das vezes somos reconhecidos pelas mesmas. Quem já não ouviu: "sabe aquele fulano de tal, muito atencioso, sempre ajuda a quem precisa".
E quando se refere à alguma coisa ou instituição: "aquele 'grupo' tem um belo campo de futebol, mas não tem administração, já aquele outro não tem um belo campo, no entanto, se fazem pela boa administração". Fico a pensar neste último caso. Como seria a perda da principal característica (boa administração) se já tem uma boa estrutura física? 

Os anos vão passando e invés de melhorarmos ou mesmo aumentarmos nossas características estamos presenciando uma descaracterização de valor, de norma, de princípio.

Os humanos não podem perder esta característica que é de pensar em uma organização caracterizada pelo bom convívio social. Precisamos disso, ainda. Não quero acreditar que estão tentando derrubar uma característica de mais de 13 anos puxando o meu tapete que foi construído sobre uma característica chamada de 'contribuição'.

"Na vida nada é tudo, tudo é pouco e pouco é nada, portanto, estamos vivendo em um clico vicioso"

Nenhum comentário:

Postar um comentário