7 de abril de 2016

O que falar?

Digam me as mentes sãs em sua plena consciência o que esta imagem fala de Esperantina?

Já falei para vocês queridos leitores que esta cabeça aqui que me guia não é lá das melhores, pois defendo que todos nós somos doidos. Uns mais, outros menos.
Doidos devido a complexa vida humana em sociedade. Doida porque fazemos coisas que nem mesmo sabemos que sabemos.
Quando vi esta foto pela primeira vez fiquei sem saber o que fazer.
Rir?
Chorar?
Gritar?
Silenciar?
Não sei o que aconteceu comigo?

Pensei em mim mesmo, na minha família, na minha rua, no meu bairro, na minha cidade.

Por incrível que pareça passei a lembrar de certos homens políticos que orgulharam nossa terra. Aqui não vou citar nomes para não acharem que estou a fazer comparações.

Vi esta foto na semana passada. 

Escrevo ou não escrevo sobre a mesma? Fiquei com os meus botões.

E aqui, ainda com os meus botões, bato o martelo dizendo que Esperantina tem sim um jumento enterrado de cabeça para baixo bem embaixo da atual prefeitura.

O que isso quer dizer? Quer dizer que ainda iremos sofrer muito para aprendermos.
Dizem que estamos vivendo o que os europeus viveram durante os séculos XVI e XVII. Que bom. Estamos pelo menos sobrevivendo. 

Aprendendo? Nem tanto, nem tanto.

Não quero dizer que este senhores não sejam bons. Quero dizer que a política social ainda não foi aprendida pelo povo. E a consequência disso é o analfabetismo partidário que faz homens como estes da foto lutarem, muitas das vezes sem prazer, honradez, ombridade, etc, pelos mais injustiçados, periféricos/marginalizados que sobrevivem dia após dia igualmente a mim e a vocês.
Quando o povo conseguir enxergar que os políticos homens de hoje trabalham com um único proposito - se perpetuarem no poder - este mesmo povo passará a 'sobre'viver melhor através de seus próprios esforços.

Fto - Márcio Linhares

Nenhum comentário:

Postar um comentário